fbpx

6 insurtechs que vêm inovando no mercado de seguros brasileiro

Insurtech
Share on linkedin
Share on twitter
Share on facebook

Curtiu? Compartilhe esse post!

Por Jessica Moraes • Blueprintt

Insurtech

Empresas utilizam tecnologias como inteligência artificial e blockchain para implementar novas iniciativas dentro deste setor. Conheça.

Aqui no blog da Blueprintt já falamos sobre como o mercado de seguros está inovando com o surgimentos das insurtechs, startups que unem o mercado de seguros com os benefícios que a tecnologia oferece.

Em outros termos, nada mais que a junção das palavras Insur (insurance) + Tech (technology), ou seja, é o mercado de seguros adentrando no potencial universo tecnológico que a quarta revolução industrial vem promovendo.

Com todas as inovações tecnológicas que têm impulsionado constantemente novos modelos de negócios, em um novo ecossistema de relações e comportamentos dos usuários, faz-se urgente a necessidade de remodelar e implementar novas iniciativas dentro deste setor.

No artigo de hoje viemos falar um pouco das empresas brasileiras que estão inovando dentro deste mercado.

Startups de seguros no Brasil
De acordo com Caetano Altieri, vice-coordenador do Comitê de Insurtechs, da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net), todas as insurtechs atuais trazem uma nova experiência para o cliente final.

As empresas utilizam tecnologias digitais como inteligência artificial e machine learning, que analisam o comportamento do consumidor e indicam o melhor produto, otimizando o processo de vendas e dando eficiência operacional ao corretor, e blockchain, que traz segurança e rapidez nas transações.

Para ele, todos os agentes do ecossistema – corretoras e seguradoras tradicionais – precisam entender a proposta de valor das Insurtechs e utilizar essa proposta para alavancar seus negócios, seja como canal de distribuição, seja como fornecedor de soluções para problemas específicos. Isso traria eficiência, aumento de margem e satisfação do consumidor nos processos de vendas e pós-vendas.

Por ser um mercado composto por rígidas normas e legislações, Altieri explica que os modelos de negócios das insurtechs são flexíveis.

Como são startups criadas para interagir em um mundo digital, com pessoas consumindo cada vez mais produtos e serviços online, elas se baseiam na tecnologia para ofertar o melhor produto para o cliente final e tornar o processo de contratação e pós-vendas mais simples e sem atritos.

“O mercado de seguros é bastante aberto a novos canais e novas formatos de venda, desde que estejam em acordo com as regras da Susep. O que temos ainda é um atraso das regulações em relação às novas possibilidades e à nova demanda de consumo do consumidor digital. No entanto, iniciativas como a SandBox, da Susep, e o Comitê de Insurtechs, da camara-e.net, por exemplo, têm a missão de cada vez mais fomentar o setor num consenso entre tecnologias e o compliance Susep”, declara Altieri.

Conheça 6 insurtechs brasileiras de destaque e como elas estão atuando dentro deste novo cenário de negócios digital:

Ciclic
A Ciclic é uma insurtech pioneira na venda online de planos de previdência complementar e tem como público-alvo principalmente jovens da geração millennial.

Lançada em 2017 como uma joint venture da BB Seguridade e da PFG2 Participações, a empresa tem como ideia central desmistificar a relação que esse tipo de investimento possui com a aposentadoria.

A proposta da Ciclic é mostrar que, com previdência privada também é possível alcançar realizações pessoais como uma viagem, a compra de um automóvel ou, por exemplo, a organização de uma festa de casamento.

Planetum
A Planetun surgiu a partir do Grupo Planetun, que atua no mercado há 11 anos, desenvolvendo soluções disruptivas para o setor de seguros e automotivo.

Focada em inovação constante e oferecendo soluções que permitem uma nova experiência e mobilidade aos clientes, o grupo acumula em seu portfólio aplicativos de regulação, vistoria e inspeção em todos os ramos segurador, token de pagamentos, robôs de automatização de processos repetitivos, sistemas de WorkFlow de Fornecimento de peças, Sinistros e Manutenção e um Marketplace de serviços e peças automotivas.

020Bots
020Bots é uma insurtech brasileira focada no empoderamento dos canais de distribuição de seguros. A empresa desenvolveu uma inteligência artificial capaz de conversar com os clientes via aplicativos de mensagens de texto e qualificar leads.

Realizando 90% das tarefas operacionais e repetitivas, a tecnologia permite que os corretores fiquem livres para ser mais consultivos e assim vender mais.

88I Insurtech
A 88I é uma plataforma digital de serviços voltada para a contratação de proteção, seguros e assistências utilizando o recurso do blockchain. O sistema conecta corretores e clientes de forma mais rápida, pagando pelo serviço por meio de criptomoedas.

A proposta da insurtech é desenhar e distribuir produtos e serviços das seguradoras, permitindo que corretores usem a plataforma para capilarizar as vendas no território nacional, diminuindo, assim, as taxas e promovendo uma melhor concorrência, tornando mais simples, fácil e rápido o consumo de seguros no Brasil.

Komus
A Komus é uma empresa de tecnologia que oferece aos usuários uma plataforma de proteção compartilhada para smartphones. Os brasileiros gastam muito dinheiro na compra dos seus smartphones e os riscos de roubo ou furto são altos aqui no Brasil.

Muitas vezes oferecer o produto de seguros para smartphones não é interessante para as seguradoras. Não é rentável como outros tipos de seguros e há um risco maior de fraude.

Por isso, na Komus os usuários pagam um valor que é investido num caixa compartilhado usado para cobrir os riscos dos membros.

Quando o dinheiro não é utilizado, isto é, quando ninguém tem o celular roubado ou furtado, o valor arrecadado vira crédito para os usuários. O usuário paga uma taxa administrativa de 2% ao mês sobre o total investido no caixa compartilhado pelo grupo.

A insurtech usa o blockchain como registro de transparência; as transações e movimentações feitas no caixa são registradas permanentemente na rede e ficam disponíveis para consulta.

Driveon
Com sede em Florianópolis, a Driveon é uma plataforma voltada para serviços de carros conectados à internet por meio da telemática.

A telemática vem transformando o mercado de veículos por meio da inteligência de dados, promovendo um menor índice de acidentes, melhorando o comportamento de direção e o leque de serviços ofertados, que otimiza a vida de empresas e usuários finais, gerando uma economia expressiva em combustível e manutenção, e controlando em tempo real a localização do veículo.

O motorista recebe tokens em troca dessas informações importantes, que estão seguras em uma rede Blockchain e gerenciadas pela plataforma da DriveOn.

O que é necessário para abrir uma insurtech?
Na opinião do vice-coordenador do Comitê de Insurtechs, o que se torna indispensável hoje para quem deseja abrir uma insurtech é muita disposição e criatividade, coisas necessárias a qualquer empreendedor.

“Mas isso não funciona sem o conhecimento do mercado de seguros e do comportamento do consumidor”, finaliza Caetano Altieri.

Quer saber mais sobre o mercado de seguros no Brasil?

A Blueprintt vai reunir os principais agentes responsáveis pela inovação no setor em novembro no congresso Insurance Innovation. Saiba mais clicando aqui.

Últimos posts

Deseja aumentar a sua força de vendas alugando robôs com Inteligência Artificial?