fbpx

Banco arrecada R$ 9,6 bi em parcerias com seguradoras

Share on linkedin
Share on twitter
Share on facebook

Curtiu? Compartilhe esse post!

FONTE: CQCS

O valor é o “passaporte” para o banco público listar a seguradora na bolsa brasileira a partir de abril.

A Caixa Econômica Federal já conseguiu arrecadar R$ 9,5 bilhões ao fechar acordos com empresas brasileiras e multinacionais em diferentes segmentos de seu negócio de seguros. É o que informa o jornal “O Estado de S. Paulo”.

O valor é o “passaporte” para o banco público listar a Caixa Seguridade na bolsa brasileira a partir de abril. A expectativa é que a empresa alcance um valor de mercado entre R$ 50 bilhões a R$ 60 bilhões em uma abertura de capital, que teria potencial de movimentar R$ 15 bilhões.

A arrecadação de R$ 9,5 bilhões é referente às sociedades já anunciadas com a francesa CNP Assurances, a japonesa Tokio Marine e a brasileira Icatu. A instituição estaria próxima de anunciar, conforme fontes ouvidas pelo Estadão/ Broadcast, os futuros sócios nas áreas de saúde e odontologia e, também, em grandes riscos.

A Caixa Seguridade anunciou parceria com a Icatu, na área de capitalização. Pela exclusividade durante 20 anos, a companhia receberá R$ 180 milhões da seguradora. Segundo o jornal, o resultado do negócio de capitalização era uma das que deixava a gestão do banco público mais insatisfeito.

Os títulos de capitalização devem ajudar a guinar as receitas da rede de lotéricas da Caixa – uma vez que o produto é de baixo valor, sendo apropriado para o canal de vendas.

Anteriormente, a Caixa havia acertado com a Tokio Marine a exploração dos segmentos de seguro residencial e habitacional, por R$ 1,52 bilhão no negócio. Essa sociedade gerou disputa mais aquecida, uma vez que era considerada a joia da coroa por conta da liderança da Caixa no financiamento imobiliário, mercado no qual o banco tem 70% de participação.

Com a CNP, a relação da Caixa ainda se restringe às parcerias acertadas no ano passado nos ramos de seguro de vida, prestamista (de crédito) e previdência privada. Essas parcerias renderam uma remuneração de R$ 7,8 bilhões à Caixa.

O próximo anúncio deve ser o de saúde. De acordo com o jornal, também estão avançadas as conversas com uma empresa norte-americana no segmento de seguros de grandes riscos. As negociações envolveriam um ressegurador. Isso porque os contratos neste segmento são de altos valores – e, por isso, os riscos também são elevados.

Menos avançada, a seleção de um parceiro para atuar na área de assistência 24 horas pode ser anunciada. A expectativa, conforme uma fonte, é de que o futuro parceiro seja brasileiro.

“A estratégia é aumentar a ênfase na comercialização de produtos de seguridade no canal bancário, buscando aperfeiçoar os serviços prestados bem como a maximização na geração de valor para as acionistas da Caixa Seguridade”, disse a Caixa Seguridade, em fato relevante divulgado.

Troca de cargos

Além dessas parcerias, a Caixa também está fez mais um movimento na direção de listar a empresa de seguros na Bolsa. A empresa deve efetuar mudanças na diretoria para fortalecer áreas que serão oferecidas ao mercado de capitais.

A reorganização deve ser anunciada nos próximos dias e nela, o presidente da Caixa Seguridade, Marco Barros, vai deixar o cargo e passará ao conselho de administração da companhia, cujo IPO (oferta inicial de ações) é esperado para o início de março. Em seu lugar na holding de seguros assumirá Eduardo Dacache, atual vice-presidente de atacado do banco, que irá capitanear a abertura de capital.

Últimos posts

Deseja aumentar a sua força de vendas alugando robôs com Inteligência Artificial?